Messias para os magos

Para Meditar: Tendo Jesus nascido em Belém da Judéia, em dias do rei Herodes, eis que vieram uns magos do Oriente a Jerusalém. E perguntavam: Onde está o recém-nascido Rei dos judeus? (Mateus 2.1-2)

Ao contrário de Lucas, Mateus não nos fala sobre os pastores que vêm visitar Jesus no estábulo. Seu foco é imediatamente sobre os estrangeiros que vêm do Oriente para adorar a Jesus.

Assim sendo, Mateus retrata Jesus no início e no fim do seu evangelho como um Messias universal para as nações, não apenas para os judeus.

Aqui, os primeiros adoradores são magos da corte, astrólogos ou sábios, que não vinham de Israel, mas do Oriente — talvez da Babilônia. Eles eram gentios. Imundos.

E no fim de Mateus, as últimas palavras de Jesus são: “Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações” (Mateus 28.18-19).

Isso não apenas abriu a porta para que nós, gentios, nos alegrássemos no Messias, como também acrescentou prova de que Jesus era o Messias. Pois uma das profecias repetidas era que as nações e os reis, de fato, viriam a ele como o governador do mundo. Por exemplo, Isaías 60.3: “As nações se encaminham para a tua luz, e os reis, para o resplendor que te nasceu”.

Desse modo, Mateus acrescenta provas à messianidade de Jesus e demonstra que ele é o Messias — um Rei e Cumpridor da Promessa — para todas as nações, não apenas para Israel.

 

Versiculos

Provérbios 3:5-6 Confia no Senhor de todo o teu coração e não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas.

Visite-nos

Brasil - São Paulo - SP
Endereço: R. Nova dos Portugueses, 483
(proximo a estação do metro Santana)
Bairro:  Santa Teresinha
Fone: 2236-0720
Email: contato@igrejaplenadagraca.com